quinta-feira, 8 de setembro de 2016

Yamaha SGV300 - Made in Taiwan


Com vocês, o mestre das guitarras legais Erich Von Farah:

Hoje venho mostrar à vocês uma guitarra que foge de todos os padrões que conhecemos no mundo das seis cordas:


Yamaha SGV300

Marca: Yamaha
Modelo: SGV300
Corpo : Alder
Braço : Maple / rosewood
Captadores : Ferrite - originais
Cor: Pearl Green
Ponte : Tremolo Yamaha
Fabricação: Made in Taiwan
Ano: Fabricação entre 90' e 2000'



O modelo começou a ser produzido nos anos 90 para os 2000, buscando competir com outros ícones do surf music (Mosrite, Fender Jaguar, etc).

Com curvas inovadoras e um projeto totalmente original e inusitado, essa beldade a primeira vista pode parecer "estranha", mas já conquistou inúmeros apreciadores (inclusive eu!).





Som:

"Como é o timbre dessa guitarra? " essa é a pergunta que eu mais escuto e digo que o som é único!

Se fossemos compara las à modelos mais tradicionais, diria que ela soa entre uma Jazzmaster e uma Jaguar com uma pitada de Stratocaster.

Os captadores soam mais fechados, com mais médios e graves.




O circuito dessa guitarra é bem interessante, pois se tratam de 3 single coils com chave seletora de 3 posições, 1 knob volume master, 1 knob tone master e 1 knob que permite selecionar a intensidade dos captadores meio/ponte. Explicando melhor: com a chave seletora na posição 3, com o knob você escolhe se quer usar o captador do meio ou da ponte (assim como uma chave tradicional de 5 posições utilizadas nas stratocaster), porém de forma gradual, isso permite uma variedade maior de timbres (ex: ponte 70% + meio 30%, ponte 40% + meio 60%, ponte 50% + meio 50%, etc...).

Os captadores soam melhores com um som clean ou crunch, devido ao som pender para os graves/médios. A galera que gosta de um overdrive/distortion mid gain para cima, não vai se dar muito bem, hehe.





Construção:

Acredito que não seja necessário destacar esse quesito, pois a Yamaha criou um projeto 100% original.

Desde as curvas e formas, até os captadores e ponte/tremolo, a marca buscou inovar e surpreender à todos.

Uniu toda essa criatividade/originalidade junto à madeiras tradicionais e de boa qualidade, o resultado só poderia ser um instrumento exemplar.


Linha SGV

A Yamaha acabou lançando novos modelos com diferentes especificações que valem a pena ser conferidos:





Pontos positivos:

O design é o primeiro deles, apesar de parecer "esquisita" de imediato, ela tem um charme diferente de qualquer outro instrumento, que conquista qualquer músico que goste de um visual "retrô".

Para aqueles (assim como eu) se incomodam com instrumentos pesados, esse não é o problema aqui; mesmo sendo uma guitarra "grande", ela é bem leve e confortável, ideal para quem toca longos períodos.
O acabamento é excepcional, cores vivas e marcantes ressaltam ainda mais suas linhas.





Pontos negativos:

Por se tratar de um instrumento único, em caso de quebra de peças específicas, a reposição seria praticamente impossível. Acredito que nem mesmo a própria Yamaha seria possível de fornece-las.

Como já falado anteriormente, é difícil timbra la com overdrives de médio/alto ganho, isso não a torna uma guitarra tão versátil assim, porém isso varia do gosto e do equipamento de cada músico, acredito que essa questão seja mais um ponto de vista do que um ponto negativo.

Ficamos por aqui pessoal, para aqueles que cruzarem com uma Yamaha dessas, não exitem em testa la.
Abraços

Erich Von Farah

Nenhum comentário:

Postar um comentário