segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

As 5 melhores Stratocaster brasileiras dos anos 2000


Olá amigos, dando continuidade na sequência de postagens intitulada "The Big Four", quando iremos focar apenas nas melhores Stratocasters produzidas aqui e tentar selecionar as melhores de todos os tempos das chamadas "Made in Brazil" e para estimular o número de acessos de leitores apaixonados pelas vintages brasileiras, abordaremos nesse mês de Dezembro a temática das cinco melhores de cada década onde farei uma série de três postagens sobre as melhores Stratocasters brasileiras de todos os tempos, considerando as décadas de 80, 90 e anos 2000, no final juntaremos as quinze que foram postadas nos três posts e tentar selecionar as quatro melhores de todos os tempos no melhor estilo "The Big Four".

Dessa forma, essa é a terceira e última parte de um total de três posts, para quem quiser acompanhar a primeira parte que abordou as cinco melhores dos anos 80 e a segunda parte que abordou as cinco melhores dos anos 90, basta clicar aqui:



Vamos as cinco melhores Stratocasters brasileiras dos anos 2000:

Tagima Stratocaster 635:



Essa Tagima é a "famosa" 635 do final dos anos 90 e início dos anos 2000 que o pessoal costuma idealizar na internet dizendo que é Fender porque foi feita pelo Seizi, mas a partir dos anos 90 os instrumentos eram construídos na fábrica e eram supervisionados pelos funcionários que utilizavam maquinário para produção em larga escala, ou seja, não eram feitas pelo Tagima. Essa do início dos anos 2000 (mais precisamente 2002 conforme carimbo e datação no braço e tróculo) marcam exatamente o período associado à fabricação de instrumentos através da produção industrial (em larga escala) e já não eram mais construídas manualmente e artesanalmente uma a uma pelo próprio Seizi Tagima em sua oficina, conforme muitos instrumentos foram construídos por ele apenas por encomenda em meados dos anos 80, período pré industrial da empresa. 

Walczac Stratocaster WZ815:




A Walczak Stratocaster é sem dúvidas um dos melhores instrumento construídos em solo brasileiro do século XXI, além de apresentar qualidade superior em relação à construção e ao acabamento, o instrumento ainda vinha com hardware de ótima qualidade (o que é raro em instrumentos Made in Brazil) vinham com captadores e ponte Wilkinson. É o melhor custo x benefício que você irá encontrar, pois se trata de um instrumento barato com grande potencial: se você estiver perto de conseguir uma, não pense duas vezes, você não irá encontrar outro instrumento melhor nesse preço.

Tagima Edu Ardanuy Signature:



O modelo que me refiro é o das primeiras que surgiram logo no início dos anos 2000 antes da Fender proibir o uso do Big headstock, eram instrumentos que vinham com apenas três captadores Single e ponte Wilkson com dois pinos/pivôs.

Tagima Edu Ardanuy Signature Black E1 (Edição Limitada):





Instrumento raro de se encontrar construído entre Agosto e Setembro de 2014 (apenas 20 unidades foram construídas e estão numeradas com direito a certificado de autenticidade da própria Tagima) com rigorosa seleção de madeiras, a empresa também se preocupou em construir à mão cada exemplar das 20 unidades descartando o uso de maquinário destinado aos instrumentos inferiores e produzidos em larga escala, estando assim dentro do maior controle de qualidade. Guitarra desejada por muitos, feita para músico profissional nenhum botar defeito e aos colecionadores mais exigentes do mercado.

Como vocês podem ter notado, estão postadas apenas quatro das cinco melhores Stratocasters dos anos 2000, sinceramente estou com dificuldades de encontrar o quinto modelo, pois não queria apelar aos Luthieres e trabalhos manuais customizados que se fazem por esse Brasil, por isso peço que me mandem sugestões.

William de Oliveira


2 comentários:

  1. Gostei da seleção, realmente essas stratos merecem estar nessa classificação. Uma que eu poderia sugerir pra ser incluída nessa lista é a Giannini GI300. Na minha opinião é uma das melhores stratos dos anos 2000, com boa construção, boa seleção de madeiras e muito bonita também, acredito que foi a ultima strato da Giannini a ter o headstock parecido com a da Fender. É uma guitarra bem comentada por aí.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A GI300 é chinesa, por isso não entrou nessa lista...

      Excluir