sábado, 5 de dezembro de 2015

Um pouco de história: Giannini Stratosonic Pro - Made in Brazil 90'


Olá amigos, a guitarra que trago hoje para a coluna "Um pouco de história" pertence a um grupo seleto das melhores Stratocasters já construídas em solo brasileira, e afirmo, sem dúvidas nenhuma: é a melhor Stratocaster construída pela Giannini, desbancando todas as suas sucessoras. Como cheguei a tal conclusão? Através de um método muito simples utilizado pelo cientificismo popular: a comparação. Nesse caso, comparei a Giannini Stratosonic Pro com dois modelos construídos pela Giannini no mesmo período (anos 90). A Fender Southern Cross (construída pela Giannini) e a Giannini Stratosonic do mesmo período.




A Giannini Pro foi lançada em meados dos anos 90 (mais para o início) concomitante ao lançamento da Fender Southern Cross no Brasil, também construído na planta da Giannini. Acredito que tenha sido lançada praticamente no mesmo período para competir mercado com a Fender Southern Cross, causando um pequeno problema em razão disso. Como as pessoas preferiam comprar a Southern Cross em razão do logo Fender no headstock, em teoria é bem provável que a Giannini Pro tenha dado uma "encalhada" nas vendas.. e exatamente por isso, criaram-se poucas unidades. Devido a pequena tiragem  (pequena produção) se vendeu muito pouco, hoje é praticamente impossível de se conseguir ou de se achar essa guitarra. A tiragem da Southern Cross também foi baixa, apenas 5000 unidades, embora ainda se encontre facilmente anunciadas a venda por aí. Certamente a tiragem da Giannini Pro foi bem abaixo desse número, provavelmente muito menos da metade desse número, levando em comparação os números da produção da Fender Southern Cross ditas pelo nosso saudoso Carlos Assale, presidente da empresa na época e responsável direto pela maioria desses projetos, inclusive dessa Fender em solo brasileiro.




Mas ninguém pode dizer que a Giannini não tentou: para conquistar os clientes e fazer um pouco mais de frente para as Southern Cross do mesmo período, as guitarras eram muito bem construídas e saíram de fábrica com um hardware diferenciado, os captadores eram os EMG Select e esses eram dez vezes superiores aos limitadíssimos single coil em cerâmico equipados nas Fender Southern Cross para o mercado brasileiro.




Analisando alguns aspectos, chegou-se a conclusão: a Giannini Pro bate as duas na maioria dos critérios.

Aspectos avaliados:

Construção: Aqui a Giannini Pro bateria as outras duas por apresentar, na minha opinião, melhor encaixe entre as partes e melhor construção em relação ao corpo e ao shape do braço, tornando-a mais confortável.

G.Pro: Nota 8,0
Southern Cross: Nota 7,5
G.Stratosonic: Nota 7,0




Acabamento: Nesse item a Giannini Pro (apesar de ter uma linda cor) perderia para as outras SC. O modelo avaliado possui uma linha marcada indicando a junção dos blocos de madeira, problema também aparente na grande maioria das Giannini Stratos dos anos 90, ainda não vi isso nas Southern Cross, mas é possível que também possa ver o problema.

G.Pro: Nota 7,0
Southern Cross: Nota 7,5
G.Stratosonic: Nota 7,0


Shape do corpo: Nesse quesito a Giannini Pro bate fácil as outras duas. Levei em consideração o shape padrão da Stratocaster criada pela Fender, foi utilizado então o conceito da Fender dos anos 50' e 60' respectivamente.

G.Pro: Nota 8,0
Southern Cross: Nota 7,5
G.Stratosonic: Nota 7,0


Shape do braço: Aqui a Giannini Pro e Southern Cross empatariam. Possuem o shape do braço muito semelhante.

G.Pro: Nota 8,0
Southern Cross: Nota 8,0
G.Stratosonic: Nota 6,0




Headstock: Levando em consideração o recorte do headstock, a Southern Cross ainda apresenta um conceito melhor que as duas Gianninis.

G.Pro: Nota 7,0
Southern Cross: Nota 8,0
G.Stratosonic: Nota 7,0




Hardware: Aqui a Giannini Pro ganharia de goleada. Os captadores EMG Select vinham de fábrica e sem dúvidas era o grande diferencial da guitarra, conforme dito anteriormente, precisava ter algum atrativo extra para competir com a Southern Cross. Ganha em definição de harmônicos, atack, ganho e timbre.

G.Pro: Nota 8,0
Southern Cross: Nota 7,0
G.Stratosonic: Nota 5,0




Madeiras: As madeiras utilizadas pelas três foram quase as mesmas: Cedro no corpo e Marfim no braço. Disse quase porque a Giannini Pro tem uma diferença, a escala em Jacarandá, proporcionando aquele timbre mais gordo em razão dessa madeira, ajudado pelo empurrão dado pelos captadores da EMG Select.

G.Pro: Nota 8,0
Southern Cross: Nota 7,5
G.Stratosonic: Nota 7,5





Timbre: Fica injusta a comparação quando a Giannini resolve equipar de fábrica a guitarra com os EMG Select e nos outros dois modelos captadores single coil cerâmicos da pior qualidade. Aqueles da Giannini Stratosonic 90' que imitavam os Lace Sensor na aparência eram horríveis.

G.Pro: Nota 8,0
Southern Cross: Nota 7,5
G.Stratosonic: Nota 5,0

Conforto: Empate técnico entre a Southern Cross e a Giannini Pro. A Giannini Stratosonic 90' ganha nota 6,0 porque o braço é muito gordo, totalmente desconfortável de tocar, a menos que você se acostume.

G.Pro: Nota 7,5
Southern Cross: Nota 7,5
G.Stratosonic: Nota 6,0


Peso: Como usaram praticamente as mesmas madeiras, com exceção da escala da Giannini Pro, possuem as três guitarras praticamente o mesmo peso, havendo pouca diferença entre um modelo e outro.

Empate técnico.

G.Pro: Nota 7,0
Southern Cross: Nota 7,0
G.Stratosonic: Nota 7,0

--


Conclusão

Como vocês podem ver, dos dez critérios avaliados, a Giannini Pro venceria em pelo menos cinco dos critérios listados acima (construção, shape do corpo, hardware, Madeiras e Timbre), perdendo apenas para a Southern Cross em um critério, que possui o recorte do headstock mais padronizado que a Giannini Pro e a Giannini Stratosonic 90' (ambas possuem o headstock semelhante). A guitarra do post pertence ao acervo da coleção particular de Leonardo Soares, admirador e profundo conhecedor das guitarras vintages brasileiras com quem aprendo diariamente sobre todos os instrumentos. Ele carinhosamente me emprestou para eu testar e avaliar (conhecer) o instrumento. Sendo sincero, claro que me surpreendeu porque eu nem sabia da existência dessa guitarra. Foi o próprio Leonardo quem me apresentou essa raridade e pode me contar um pouco mais sobre as histórias desse instrumento. Eu nunca tinha visto antes, nem em catálogos da época e muito menos à venda. O Leonardo também me disse que essa guitarra não saiu nem nos catálogos da Giannini da época, apenas em alguns livretos de cifras que se comprava antigamente nas bancas de revista. O período dela nós deduzimos pela proximidade com a Giannini Stratosonic dos anos 90 e por conhecermos um pouco a história da empresa.




Se alguém tiver essa guitarra em casa e quiser vender, entre em contato com o blog, preciso urgentemente dela no meu acervo kkkk




Brincadeiras a parte, vou seguir garimpando por aí para ver se dou sorte e encontro uma dessas para mim, é isso galera, por enquanto é só!

William de Oliveira

42 comentários:

  1. Minha antiga guitarra =D Dei uma regulada nela e durante muito tempo foi minha favorita. Assim que puder vou atrás de outra dessa. Achei essa guitarra sensacional, o braço mais confortável que a maioria das Fender que já toquei. Os captadores, apesar de serem single coils, têm uma pegada um pouco diferente da maioria dos single vintage que já toquei. Ainda não sei qual a razão disso, mas o som é espetacular.
    A única ressalva que tenho de fazer é a tarraxa. As que estão nessa guitar não são as originais (o Leonardo recebeu elas) pq desafinavam muito além da conta e era a única coisa que me impedia de usar ela constantemente em shows. Enfim, das vintage brasileiras que conheço, essa é uma das melhores mesmo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Legal Thomas, antes de pertencer ao Leonardo, essa guitarra foi sua? Conte-nos mais sobre isso.. como conseguiu o instrumento na época e se foi o primeiro dono. Obrigado por entrar em contato conosco e nos contar isso. Abração

      Excluir
  2. Olá, uma dessas veio parar em minhas mãos, só que ela está sem o braço original...está com o braço da giannini stratosonic AE08 não sei o porque, e por isso não deu um bom encaixe o tensor também não está respondendo...mas adorei a guitarra!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E como você tem certeza que é uma Pro? Os captadores eram os EMG?

      Excluir
    2. Oi Willian...então, foi num grupo de guitarras vintage que me falaram, a cor é a mesma dessa dae da foto

      Excluir
    3. Não se pode basear apenas pela cor, seria um erro. Foram lançadas várias Stratosonics nos anos 90 da mesma cor, da linha mais simples.. não significa que seja uma PRO. Para ser uma Stratosonic Pro ela deveria pelo menos estar com os captadores originais EMG para servir de referência (já que o braço foi trocado), mas apenas a cor não serve como prova para alegar que é uma Pro Carlos. Abraços!

      Excluir
    4. Opa...na verdade vc tem razão, agora pesquisando melhor, achei em um de seus arquivos uma stratosonic AE08 da mesma cor da minha, então a minha deve ser mesmo uma AE08...muito obrigado pela atenção, posso mandar umas fotos dela para vc dar uma olhada?

      Excluir
    5. Claro que sim Carlos, me envie por email e postaremos aqui no blog na coluna amigo Strateiro. Meu email é: lwnk@bol.com.br

      Excluir
    6. Olá Willian, pesquisando sobre a stratosonic pro, encontrei seu blog, eu tenho uma. Vou lhe mandar uma fotos.

      Excluir
    7. Aqui está um video com ela. https://www.youtube.com/watch?v=_KpzkwB_9U8

      Excluir
  3. eu tenho uma guitarra dessa ... na verdade tenho 2 reliquias da giannini uma stratossonic pro com caps EMG select... uma Ae08 original com caps THS1 tensor invertido no Braço e uma terceira que não chega a ser uma reliquia mas também é um pouco dificil de ser encontrada uma GI300

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Legal amigo, interessante essas guitarras, por gentileza me envie por email algumas fotos para que eu possa ver essa Stratossonic Pro e essa AE08 e quem sabe postar essas belezuras aqui no Blog. lwnk@bol.com.br

      Excluir
  4. Amigo, tenho uma stratosonic pro. Mas nunca fui guitarrista. Comprei ela com 17 anos mas logo em seguida fui flexado pelo contrabaixo. Deixei ela guardada por muito tempo e com muito carinho por ter sido o meu primeiro instrumento comprado com meu dinheiro.
    Hoje, resolvi vende la. Você tem uma ideia de valor de mercado dela? Entre em contato comigo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Por gentileza Gustavo, entre em contato comigo pelo email lwnk@bol.com.br e me envie as fotos do instrumento para eu possa avaliar. Atenciosamente, William de Oliveira.

      Excluir
  5. Melhor safra de guitas Giannini dos anos 90 todas lindas lendárias.
    Todo mês compro uma guita vintage nem que eu tenha que passar fome.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa foi a melhor definição de G.A.S que eu já vi!!! kkkk

      Excluir
  6. Tenho um bass stratosonic pro com caps emg select. ...som perfeito!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara, vamos postar esse baixo no blog, por gentileza me envie as fotos para o endereço de email lwnk@bol.com.br

      Excluir
  7. Cara, eu peguei uma dessa a preço de banana. Para mim era uma stratosonic comum, mas quando procurei melhor eu vi que se tratava de um modelo raro.
    Tive que trocar o escudo e uma tarraxa (achei original no mercado livre) apenas.
    O corpo tem alguns arranhões e um descascado feio... mas nada que desvalorize a garota. Estou regulando a parte elétrica e em breve estará pronta para shows. rsrs
    Valeu amigo, pela informação, só assim pude saber da preciosidade que se trata essa guitarra!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Interessante amigo, quanto pagou nela? Entre em contato comigo pelo email lwnk@bol.com.br para que eu possa ver as fotos da sua guitarra, quem sabe postar a história dela na coluna Amigo Strateiro. Fico no aguardo, abração!

      Excluir
  8. Guitarra maravilhosa, uma lenda dos anos 90 madeiras raras em extinção e forjadas numa era magica simplesmente quanto mais puder adquirir deste santo graal das Giannini anos 90 melhor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente amigo, as madeiras eram mesmo espetaculares e essa Stratosonic PRO era unicamente diferente das demais porque era melhor construída, em comparação as Stratosonics da mesma época e mesma geração. É isso amigo, continue comparecendo aqui e comentando no nosso blog! Abração!!

      Excluir
  9. essas guitas estão raras hoje em dia assim como a stratosonic plus com um duplo select e dois simples rariou quem têm não vende por menos de 1500 reais a minha eu já comprei um prego bem grande e falei pro meu filho pregar ela no meu caixão quando eu morrer

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara eu não conheço nenhuma Stratosonic Plus, seria uma grande surpresa poder ver uma foto e averiguar a existência real desse instrumento. Você tem mesmo? Me envie uma imagem para meu email lwnk@bol.com.br

      Excluir
    2. Eu vi esta guitarra no Olx uma única vez a pouco tempo o rapaz pedia 1650 reais e não baixou o preço, infelizmente não consegui adquiri la por falta de recursos mas simplesmente ela não existe em catalogo apenas alguns dinossauros sabem sobre ela, a configuração é a mesma da pro line 2 desta foto e a escala é ébano. Ligue na Giannini e converse com o departamento de Marketing eles lhe informarão sobre ela apenas assim conseguira saber de sua existência.

      Excluir
  10. William adquiri um stratosonic na cor sunburst não achei nenhuma na net igual, sabes me dizer se foi uma edição limitada?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Lucas, obrigado por entrar em contato. Eu já vi algumas Stratosonics na cor Sunburst mas concordo que são mais difíceis de serem encontradas, tanto é que as poucas que eu vi fiquei em dúvidas se eram originais de fábrica ou se fizeram refinish posteriormente, até o dia que me deparei com uma Giannini Stratosonic 90' Sunburst e vi que era pintura original de época mesmo.. não acredito que seja edição limitada, apenas produziram poucas unidades na opção sunburst. Mande fotos do seu instrumento para o meu email para que eu possa conferir. lwnk@bol.com.br

      Excluir
  11. Os captadores são em alnico?
    Obrigado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como a guitarra não era minha, não pude desmontar para confirmar isso, se for de ceramico, mesmo assim tinha qualidade superior aos captadores de ceramicos que conhecemos utilizados nas Southern Cross e Stratosonics.

      Excluir
  12. Cara, que legal esse artigo, foi bastante esclarecedor. Tenho uma dessas em casa, está no braço que é Stratosonic Pro, e EMG nos captadores. Um luthier que me atende me disse o quão rara ela é. Não botei muita fé porque paguei muito barato por ela quando eu estava começando a tocar, muitos anos atrás.
    Como não é meu estilo preferido de guitarra ela ficou guardada por muito tempo, até deu uma enferrujada nas ferragens. Dei uma geral nela no luthier, mas ele disse que não tinha muito o que fazer, os captadores EMG não tem ruído algum, afinação perfeita, foi só dar uma alinhada na altura das cordas e mais nada.
    A minha é na cor cinza ou chumbo, algo assim. Depois que vi o quão rara é estou pensando em vender. Em média, quanto será que dá pra pedir? No Mercado Livre não achei nenhuma Pro, as Stratosonic comuns o pessoal pede na faixa dos R$1.000,00.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Vertão, obrigado por entrar em contato. Essa guitarra é rara, ninguém conhece, e por causa disso as pessoas muito provavelmente não irão querer pagar mais do que isso, pois mesmo assim ainda continua sendo uma Giannini ta ligado? E as pessoas, querendo ou não, não valorizam. Se quiseres entrar em contato comigo e postar ela aqui no blog seria muito legal. Abraços!

      Excluir
  13. Olá... final de semana fui visitar um tio da minha mulher. Ele é colecionador de antiguidades e tinha exatamente essa, lá, pegando poeira... quando vi percebi de cara que não era qualquer guitarra... no dia seguinte voltei com algumas antiguidades e consegui convencê-lo a negociar comigo e fazer jogo na guita. Ele tinha ela desde 2004, na época pagou apenas R$250,00 (Hoje já vi gente vendendo por R$2.000,00, mas não sei se vale tanto) e agora foi convencido que comigo ficaria melhor... no próximo mês sai um review dos pickups Sergio Rosar com ela: https://www.instagram.com/p/BPlx4mmjK1I/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Por gentileza Alexandre, poste seu review aqui também, nós adoraríamos ver essa beleza em ação e poder te entrevistar para contar melhor essa história. Abraços!

      Excluir
    2. Fala William, segue o link do review
      https://www.youtube.com/watch?v=wvBDsHOQCsc&t=13s

      Qualquer dúvida ou informação, podes entrar em contato pelo email: alexandre@alexandre.art.br

      Excluir
    3. Alexandre, achei espetacular o review. Gostaria de postar sobre essa guitarra na coluna Amigo Strateiro aqui no blog?

      Excluir
  14. Boa tarde. Adorei o seu post, pois tenho uma guitarra dessas e a comprei justamente nos anos 90. A coisa era tão séria, que tive que vender 3 vacas paridas para o meu pai, para poder comprá-la, hehehehe! Não vendo esta guitarra por nada! Ela é exatamente igual a esta do post! Valeu!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Marco, obrigado por ter entrado em contato. Me diga uma informação, você lembra do ano exato em que fez a compra? Comprou nova de loja ou usada de segunda mão? Recorda o valor da guitarra na época? É isso, aguardo novamente seu contato. Abraços!

      Excluir
  15. Olá...pessoal tenho uma Gianini Stratosonic Pro....linda grafite..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bacana, esses dias vi uma PRO grafite a venda no Mercado Livre.

      Excluir
  16. Eu tenho uma igual essa roxa! Bem conservada. Com tudo original.

    ResponderExcluir