segunda-feira, 1 de junho de 2015

Giannini Stratocaster AE08s (Professional Line) - Made in Brazil 80'


#026

Olá galera, para o exemplar de número 26 apresento minha Giannini Stratocaster AE08s Profissional Line - Série Exportação de meados dos anos 80. Essa guitarra é difícil de ser encontrada atualmente em boas condições de conservação e geralmente é anunciada na casa dos R$ 2000,00 Reais, valor que considero acima de seu preço real. Um instrumento que sem dúvidas me parece ser especial pela beleza das madeiras nativas brasileiras apresentadas pela Giannini nesse modelo: Louro, Marfim e Jacarandá. O braço interiço (na verdade não pode ser considerado assim, em razão da cavidade do bloco da ponte) revela a maravilha do trabalho empregado e o esforço em reproduzir semelhante padrão do modelo anteriormente lançado da Maya Stratocaster. Sim, quem achou que a Giannini inovou ao lançar esse modelo está redondamente enganado, pois muito antes a Maya já tinha lançado um modelo muito semelhante a esse, não tenho certeza onde.. quando ou quem criou esse modelo e muito menos posso afirmar que foram os japoneses com o modelo da Maya Stratocaster, curiosamente também produzido em meados dos anos 80. Pelo fato da Giannini AE08s ser chamada e considerada do "tipo exportação", nos faz pensar inicialmente que ela foi feita para ser vendida e exportada para fora do país, mas sinceramente, eu acho que não tem nada a ver com isso. Acho que era uma forma simples e barata de propaganda para mostrar e tentar convencer que o produto era "realmente bom e diferenciado". Se alguém souber de alguma informação real de que esses instrumentos foram vendidos lá fora, entre em contato.

Essa guitarra veio de Sorocaba/SP através de um amigo meu (Flávio Nascimento) que carinhosamente chamo de "primo" pela atenção no qual sempre me deu. Eu já tinha comprado outras duas guitarras dele, a Jennifer preta dos anos 90 e a Samick Strato, mas na verdade eu conheci o Flávio a alguns anos quando um certo tempo atrás comprei um braço de uma Fender Southern Cross que o mesmo estava anunciando. Com o passar do tempo acabei passando o braço para outro amigo (Leonardo Soares) mas readquiri novamente no ano passado e atualmente ele está na minha Fender Southern Cross Moon Burst. O interessante dessa história foi que eu não sabia que o Flávio tinha essa AE08s e muito menos que estava anunciando no Mercado Livre, acabei descobrindo através de outro amigo que costuma frequentemente publicar aqui no blog na coluna "Amigo strateiro" (Erich Von Farah), era madrugada quando ele me mostrou pelo Facebook o anúncio, logo me interessei e marquei o gol. Muito depois disso fui descobrir que o anúncio era do Flávio e quase matei ele porque tinha uma AE08s anunciada de barbada e não me avisou nada. Pior mesmo foi depois quando ele me contou que a pouco tempo atrás vendeu outra ainda mais barata, nesse momento tive a certeza de que o Flávio não era meu amigo kkkk brincadeira primo, essa já me valeu por todas!

Nome: Giannini
Modelo: Stratocaster
Série: AE08s (Professional Line) - Série Exportação
Madeira do Corpo: Louro - Marfim
Madeira do braço: Marfim
Escala: Jacarandá
Corpo - Shape: Stratocaster
Número de casas: 21
Headstock: Big Headstock
Neck Plate: --
Configuração dos captadores: S/S/S
Captadores: Mighty Mite
Chave seletora: Chaves individuais
Controle: 1 Volume - 2 Tone
Cores: Natural Wood
Ponte: Vintage - 6 parafusos
Tarraxas: Originais
Escudo e Knobs: Escudo preto com knobs originais de fábrica
Fabricação: Made in Brazil
Ano: 198?
Fabricante: Giannini
Período de fabricação: 1984 / 1986

Avaliação do Blog:

Braço: B-
Corpo: B-
Headstock: A-
Tocabilidade: B-
Hardware: B+
Captadores: B+
Construção: A-
Timbre: B+
Acabamento: A-
Madeiras: A+
Histórico: A-


Avaliação de mercado:

Geralmente anunciado: R$ 2000,00
Valor Justo: Algo entre R$ 1800.00 e R$ 1700.00 (se tiver original e em bom estado)
Barbada: Qualquer valor abaixo de R$ 1500,00





As madeiras utilizadas no corpo desse instrumento são de uma beleza incontestável para mim, nunca encontrei outra guitarra igual a essa (Stratocaster) produzida no Brasil que se beneficiasse de madeiras tão belas. A verdade é que ainda muito pouco se sabe sobre esse modelo produzido em meados dos anos 80 pela Giannini e também não existem muitas referências na internet sobre essa Stratocaster (se alguém souber de alguma curiosidade ou informação que não tenha sido mencionada nessa postagem, por favor entre em contato). O corpo é uma junção de várias peças, montadas criteriosamente dentro de um planejamento necessário para poder manter o desejado: duas listras magníficas que iniciam na base do corpo do instrumento e que se estendem por toda sua extremidade, até ir de encontro com o headstock, de ponta a ponta. Também é possível ver nas outras imagens duas listras em Louro que percorrem as laterais do corpo de ponta a ponta, intercalado pela doce brancura do Marfim amarelado pelo verniz fosco envelhecido de mais de 30 anos. O braço em Marfim brasileiro (madeira lindíssima e cuidadosamente selecionada) recebe o complemento na escala da espécie Jacarandá, proporcionando destaque nos graves. Conceito final das madeiras A+ (Excelente)




Os captadores Mighty Mite bem que poderiam ter melhor definição e equilíbrio para captar melhor a estrutura harmônica e timbrística do instrumento, mas não necessitam reforço ou elevado booster para ressaltar o ganho, se usado com drive. Apresenta melhor definição quando usado no clean (amp, chorus ou drive com pouco gain) com destaque nos graves quando acionado o captador do braço. Não tenho informação real sobre qual tipo ou modelo seriam, mas talvez sejam os Mighty Mite que eram encontrados nas Giannini AE014. Conceito final dos captadores: B- (Muito bom)



O shape do corpo mantém as características tradicionais de uma Stratocaster mantendo um bom padrão em relação ao design e aparência. Aparentemente, é possível identificar várias camadas ou blocos coladas para proporcionar esse espetáculo de combinação entre as madeiras. A parte negativa que explicarei em outra imagem a seguir, é sobre a espessura do corpo por não manter o padrão original das Stratocasters. Conceito final do corpo: B- (Muito bom)



Na foto é possível ver o formato do headstock que segue os padrões utilizados nas Fender Stratocaster anos 70', no estilo "Big headstock", possui bom recorte (a Giannini caprichou no recorte, embora seja possível identificar duas peças de Marfim na parte inferior do headstock, o que desvaloriza um pouco na minha opinião) e ótimo acabamento final em verniz PU, recebendo o conceito final de A- (Ótimo). 



O logo no headstock reforça que o modelo foi produzido com o melhor esforço empregado em termos de madeiras e mão de obra pela empresa, com uma modesta inscrição: "Professional Line".



Em relação ao acabamento final, o instrumento tem excelente acabamento natural em verniz sem brilho, particularmente nunca fui fã desses instrumentos com acabamento natural, mas quanto mais conheço a beleza dessas madeiras, mais acabo me conformando de que preciso adquirir novos modelos de stratos com esse tipo de acabamento natural para valorizar as madeiras que são empregadas, e é possível encontrar algumas que os veios são amplamente valorizados. Infelizmente nas fotos não aparece bem a beleza desse Louro, a guitarra é muito bonita, o verniz fosco e envelhecido por mais de duas décadas deixou a guitarra com ótimo visual e aparência satisfatória, nada que se possa reclamar. Acredito que seja em PU, por isso não dei o conceito final em A+. Conceito final do acabamento: A- (Ótimo).



A AE08s foi produzida nos anos 80' pela Giannini e acredito que não teve uma produção em larga escala, atualmente poucas unidades são encontradas originais e geralmente são anunciadas a preços exorbitantes e infelizmente creio que irá aumentar o valor com o passar dos anos. Sorte minha ter adquirido esse exemplar atualmente e estando bem preservado dentro das condições encontradas com poucas coisas a fazer, vou precisar colar parte da escala e refazer parte do escudo que quebrou e foi mal colado pelo antigo dono. 



Sobre a construção desse instrumento, não há o que se possa reclamar, contrariando a lógica dos instrumentos brasileiros dos anos 80' (existem péssimos instrumentos feitos pela Giannini no Brasil, mas certamente não é o caso desse exemplar, acredito que essa guitarra é uma demonstração clara da Giannini de que era possível construir bons instrumentos em solo brasileiro) as partes parecem ser bem coladas e tem bom encaixe entre as camadas de madeira tornando simples a montagem. Conceito da construção: A- (Ótimo). O menos fica por conta de um problema que aparentemente todas as AE08s apresentam, dentro do escudo é possível constatar uma fina camada de madeira que fica entre as cavidades dos captadores e a parte traseira onde ficam localizadas as molas, a camada é tão fina que todas as AE08s que vi até hoje apresentavam danos nessa parte, a camada acaba quebrando facilmente e precisa de reparo, um simples reforço naquela região teria resolvido o problema. Conceito da construção: A- (Ótimo).



O braço é confortável e bem construído, deixando a guitarra com ótima pegada e desempenho satisfatório. A escala em Jacarandá reforça os graves, deixando o timbre mais encorpado e gordo facilitando o sustain. A escala é que poderiam ter caprichado mais no final da 21° traste, mas é um detalhe estético que não compromete em nada sua tocabilidade. Conceito final do braço: B- (Muito bom).



Uma guitarra com boas referências e características positivas, só deixa mais prazeroso o manejo e a execução dela, sendo ressaltada a boa tocabilidade. O negativo seria em razão do peso do instrumento, o que perde em conforto e nesse caso dificulta um pouco o manuseio para quem precisa usar ela de pé. Conceito final de tocabilidade: B- (Muito bom).



Outro problema de construção desse instrumento diz respeito ao seu braço "inteiriço". Não pode ser considerado assim justamente por haver uma cavidade que serve para suportar o espaço que o bloco da ponte necessita. Não existe como reverter isso, a menos que troque a ponte por outro modelo, o que descaracterizaria por completo o modelo.



O modelo recebeu originalmente apenas o escudo preto em uma única camada, seguindo o backplate na mesma cor. Eu já vi pessoas que personalizaram e colocaram um escudo branco de três camadas mas que pessoalmente não gostei, prefiro o preto para manter o equilíbrio esteticamente falando.




Eu fiz essa foto justamente para poder explorar esse ângulo. Acho muito bonita as laterais do corpo desse instrumento, a forma como planejaram a interação entre as madeiras, o Marfim em contraste com o Louro dão um acabamento especial para a AE08s, algo que não é comum de se encontrar nas Stratocasters. Também é possível observar por esse ângulo que o corpo desse modelo é mais fino do que o conceito padrão utilizado pelas Stratocasters. Por apresentar essa diferença notória, caracterizo o modelo como diferente de todas as outras Stratocasters, não que eu considere isso como positivo mas apenas destaco como uma das muitas diferenças encontradas nesse modelo em comparação ao conceito original e tradicional das Stratocasters. Conceito da construção: B- (Muito Bom).




Os knobs são originais e fogem ao padrão que geralmente se costuma usar nas Stratocasters, além disso a chave de seleção dos captadores também aparenta ser outra peculiaridade do modelo, podendo fazer combinações nas quais uma chave seletora de cinco posições jamais conseguiria.




Sobre o histórico passado da guitarra, infelizmente não tenho grandes referências dessa série produzida pela Giannini nos anos 80', conforme disse antes, não é possível encontrar muitas informações dela na internet, mas a busca continua. Muitas pessoas costumam associar as Giannini como instrumentos ruins, mal acabados e mal construídos, mais por falta de conhecimento e informação dessas pessoas. A Giannini já construiu instrumentos muito bons nos anos 60' e 70' em solo brasileiro, uma pena que a maioria das pessoas não conhecem e nunca viram esses modelos, mas sobre o modelo dessa Stratocaster (AE08s) não se enganem amigos, ela é boa sim e tem construção acima da média da maioria dos padrões (ou falta de padrões) das guitarras produzidas no Brasil, especialmente pela Giannini. Infelizmente a guitarra tem valores exorbitantes devido a alta procura dos colecionadores de guitarras vintages brasileiras, cada vez mais tem sido difícil garimpar esse instrumento por preços acessíveis, infelizmente, mais um exemplo de instrumento subvalorizado em nosso país, (digo isso porque apesar do preço, apenas os colecionadores apreciam, em geral a maioria das pessoas nem sabem da existência desse e de outros modelos bem construídos pela Giannini) além disso, eu tenho certeza de que poucas pessoas tiveram a oportunidade de tocar ou testar uma igual. Pela raridade do exemplar adquirido recentemente, ganha conceito final do histórico um majestoso A- (Ótimo).


William de Oliveira

19 comentários:

  1. Eu tenho uma strato dessa e estou querendo trocar por uma semi acústica. alguém tem interesse?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Davids, tenho uma Semi acústica modelo rickenbacker com captação p90 de uma giannini diamond.

      Ainda estais com a Strat? Se sim, ainda tens interesse em trocar?

      Meu email: Joaovictormlima@gmail.com
      Meu número: (84) 99689-5926
      Sou de Natal-RN.

      Excluir
    2. tenho interesse em comprar esta guitarra, como faço???
      meu email edhistoria@yahoo.com.br

      Excluir
  2. David, tenho interesse em comprar... adiciona whats ae 83-99108-0608

    ResponderExcluir
  3. Quem tiver uma dessas para negociar, entre em contato comigo pelo meu email zetorresfilho@gmail.com ou pelo whats 11 99858-0244... Obrigado

    ResponderExcluir
  4. Aviso aos interessados que o amigo Leonardo Soares está vendendo o exemplar dele por um valor bem acessível. Pesquisem por Léo Soares no Facebook ou no grupo de Guitarras brasileiras vintages, onde ele anunciou recentemente e ainda não vendeu o instrumento.

    ResponderExcluir
  5. Olá. Tenho uma dessas pra vender. BH. Interessados. 031 82486836

    ResponderExcluir
  6. Opa Tiago tenho interesse, qual o valor? add no face Edgard Leite de Oliveira ou no email: edhistoria@yahoo.com.br abraços

    ResponderExcluir
  7. Tenho uma dessas em excelentes condições. Ótima guitarra. Nunca venderei pois para mim é um exemplar de grande raridade. Gosto dos timbres proporcionados pelas chavetinhas, sonoridade otima... Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho certo não vender Bruno, essas guitarras são únicas.. raridade encontrar uma em boas condições de conservação e em preço acessível. Futuramente irão valer mais, tem valor como colecionável. Abraços!

      Excluir
  8. Tenho uma AE08S para vender. Quem quiser, pode entrar em contato: fabianoborgesbsb@hotmail.com.
    Abraços musicais,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sempre existem pessoas interessadas querendo comprar uma AE08s, me envie as fotos do seu instrumento por email para que eu possa criar um post anunciando ela, com seu respectivo valor. Atenciosamente, William de Oliveira. lwnk@bol.com.br

      Excluir
  9. Olá. Tenho interesse numa guitarra dessa. Quem tiver e quiser negociar segue meu email: eliceumoraes@gmail.com.

    ResponderExcluir
  10. Tenho uma ae08s a venda.. mais informacoes 11 941060902 matheus ... valeu

    ResponderExcluir
  11. Tenho uma dessas.. mais nao vendo... foi presente do meu pai. Ja tem uns 18 anos qie tenho ela.. ta toda original e em bom estado...

    ResponderExcluir